NOTÍCIAS

Projeto de requalificação do Proupe é aprovado pela ALEPE

07/10/2017 09:10

A partir de articulações e, reuniões provocadas pela Associação de Instituições de Ensino Superior do Estado de Pernambuco – Assiespe, a Assembleia Legislativa do estado – Alepe aprovou na sessão desta quinta-feira (5) o projeto de requalificação do Programa Universidade para Todos em Pernambuco (Proupe), que vai beneficiar as 13 Autarquias municipais de Ensino Superior do estado.

A aprovação é resultado de um trabalho conjunto entre a Assiespe, Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado e parlamentares. Agora o projeto segue para sanção do governado Paulo Câmara, que recentemente recebeu membros da Assiespe para debater a pauta.

Com a vigência do novo formato do programa, os beneficiados com as bolsas deverão ser submetidos a novas regras. O critério de seleção continuará sendo a nota no ENEM, porém, a partir de 2018 a nota mínima deverá ser de 350, subindo para 450 a partir de 2019. No projeto original, a nota era 450 já em 2018. Outra alteração é sobre a distribuição das bolsas. No novo formato 60%, em 2018, e 70% a partir de 2020, serão destinadas para os alunos dos cursos de Matemática, Física, Química, Biologia e afins; Engenharias, Informática e Estatística e cursos de Tecnólogo nessas áreas do conhecimento. Já os estudantes dos demais cursos de nível superior ficarão com 40% das bolsas em 2018 e 30% a partir de 2020.

Em sua versão original, o programa vetava reprovações de alunos beneficiados, a partir de 2018, o aproveitamento mínimo dos estudantes deve ser de 85%.

Para o presidente da Assiespe, Antonio Habib, a aprovação é uma vitória para as Autarquias, para os estudantes e reforça o projeto de interiorização do ensino superior em Pernambuco. Habib destaca ainda que a abertura do diálogo, entre todos os envolvidos com o programa, foi determinante para a provação da requalificação. “As discussões sobre o Proupe fizeram parte de um projeto maior, que contou com a participação das IES, SECTI, estudantes, políticos integrantes da base governista e de oposição para enfim estabelecermos uma postura firme frente à necessidade de requalificação do programa. Esta é uma conquista de todos”, pontua Habib.